Campanha Pro VINIL

Author: RM
Date: Oct 24, 2003
Views: 2146

Vamos Lutar Juntos Contra a Supertaxacao do Vinil Importado


Chaishop in Brazil '


Vamos Lutar Juntos Contra a Supertaxa? do Vinil Importado

Os DJs brasileiros tem uma atualiza? e pesquisa musical impressionante. A Internet, suas lojas online, suas listas de discuss? sites especializados, etc , s?o instrumento por excel?ia para intensificar e viabilizar esta pesquisa. Sem se manterem presos a um ?o grupo de produtores de um determinado pa? pesquisam a evolu? de seus estilos em v?os centros de produ? de m?a eletr?a mundial.

Vivemos entretanto, uma conjuntura econ?a com uma agudiza? especulativa de nossa moeda, que colocou os produtos importados a pre? astron?os. O vinil importado ?axado com 60% de imposto de importa? e mais ICM (18% em SP), al?de U$ 10 de taxa alfandegaria. Isto tudo em Libras Esterlinas ou D? Americano convertidos na taxa do dia de pagamento. Um DJ atualizado compra, em m?a, 12 discos por m? gastando cerca de R$ 500,00.

A m?a eletr?a ?lobalizada por defini?, assim como sua cultura. O Brasil est?ada vez mais presente no cen?o da M?a Eletr?a Mundial, exportando m?as e artistas, al?da importante influ?ia da m?a brasileira nos produtores dos outros pa?s.

Sem o disco de vinil, atualmente, n?h? cultura de clubes e DJs. Al?do que n?h? produto similar nacional que possa atender a demanda do mercado dos DJs e produtores. Somente DJs usam vinil atualmente, o que n?afetaria em nada as gravadoras e selos que distribuem suas m?as em CDs, nem teria um significativo efeito na receita tribut?a Federal e Estadual.

?o momento de se organizar a CAMPANHA NACIONAL CONTRA A SUPERTAXA?O DO VINIL, com a finalidade de defender o mercado de trabalho dos DJs e todo o complexo de empregos, receita e impostos gerados pela cultura de clubes (turismo e lazer).

Convocamos a todos: Disc Jockeys de todas as ?as, em qualquer estilo musical - Black Music, Drum

no comments yet

Please log in to add a comment.
add Comments!
comments
For loged in users a comment form appears here.