Review do SOLIPSE FESTIVAL

Author: Ruth Bellatrix
Date: Jul 3, 2001
Views: 2197

Review Solipse

por Ruth Bellatrix

mala na costas, ansiedade, muita ansiedade. nove horas de aviao. 10 brasileiros juntos, davi fala, mack dorme. tentamos convencer todo mundo a ir pra festa. davi fala. mack dorme. eu s?u risada. trocar de aviao em Jonesburgo. overbooked. nao sei se vou ou se fico. stress. quero ir. macumba braba. tem lugar no aviao. freaks. gringos. ca?ores de eclipse. ca?ores de solipse. vamo que vamo. Lusaka. aeroporto internacional. um gate s?ilhares de crian? negras. posam pra foto. onibus pra Chisamba. uma hora. s?vana. s?gros no caminho. o onibus maluco ?ecebido com acenos por onde passa. montar acampamento. que frio. mais frio. banho gelado no frio cortante. ningu?avisou que era t?frio. ningu?avisou que ia ser t?legal. tour pela cidade. gente pobre, miser?l, carente de aten?. zambia =savana. lugares ins?os. s?os. sol e p??pobreza. mas as maiores cataratas do mundo. enchem os olhos de beleza e de ?a. ?a que cai. sem parar. safari. tenho dez anos de novo. olha o elefante. a girafa e a zebra. mas eu quero ver o safari de psicod?cos. primeira noite. banho frio. ficar limpa pelo menos hoje. luzes. luzes e panos maravilhosos. fundem o olhar. instigam o cerebro. dan?. dan? pra n?esfriar. uma, duas, tr? quatro, cinco, seis horas. MUITO frio, fogueira, tr?horas de fogueira, sol nasce e com ele vem o calor. ah, como eu esperei esse momento, tire a roupa de frio, mais uma, duas, tr? quatro horas de dan? mais at?at? som parar. dan? mais um pouco no chill-out. as pernas n?obedecem mais. hora de dormir, hibernar, dezesseis horas, acorda. beijos e abra? no povo amigo, holandeses, suecos, israelitas, portugueses, mais brasileiros, ingleses, sul-africanos. todos lindos, iluminados, brilhantes, vibrantes, sorrisos lindos, quimicamentes induzidos ou n? s?verdadeiros. a tribo dan? dan?pro sol, dan?pra mim, pra voc?dan?junta, olho no olho, vibe l?m cima, p?mb? os dias passam, as pessoas grudam, o povo dan? dan? dan? ?vezes descan? conversa, come ou toma banho, lembramos que somos humanos, dormimos. o c? sem uma nuvem, o sol brilha, ofusca. uma hora, duas horas, tr?horas da tarde, os p?aros voam baixo. que frio! escurece, a lua vira sol e o sol vira lua. o dia vira noite e a noite ilumina. as bocas se abrem, o riso escapa, o choro vem, a gente se curva diante da natureza, espet?lo. o brilho que a lua ofusca est?os olhos de quem assiste. um minuto, dois, tr? o que era infinitamente belo torna-se fugaz, um segundo. acendem o interruptor do universo, ligam a chave geral da alma e voc?unca mais ser? mesmo. sperar, esperar a musica voltar. quero extravasar a vibe. anti, tristan, atmos, frankE , dimitri nakov. a vibe vira massa, palp?l, densa. o povo dan?noite adentro. u?cade o frio? o sol chega. calor. todo mundo junto. na mesma onda. todos pintados de urucum, brasileiros, japones, franceses, alemaes, filhos da terra. uivando como lobos, gritando como indios. dan?do no ar, juntos, ?ce , cl?x, apoteose. energia drenada, corpo mo?. administrar o que sobrou at? fim da festa. ver mack mandar muito bem. o giu destruir no chill-out, acabar com tudo. beber a catuaba que o davi trouxe. deitar na rede. olhar tudo bem direitinho. guardar tudo na mem?, absorver a vibe pra trazer de volta. trocar ideias, e-mail, olhares, abra? e beijos, falar tchau. fim de festa. triste. triste. triste. davi e giu ficam. eu choro. me expulsaram de wonderland. I wanna take the red pill.

Ruth

no comments yet

Please log in to add a comment.
add Comments!
comments
For loged in users a comment form appears here.