Review Samothraki

por uma brasileira

Author: MEL
Date: Sep 3, 2002
Views: 3547

Bom cheguei este final de semana da Grecia e só posso
dizer que o festival foi killer de verdade.
Mais ou menos umas 10.000 pessoas...eu acho...
O lugar era maravilhoso... Camping nas sombras das
árvores de frente para o mar..delícia
Banho ao ar livre, uma puta infra de limpeza,
mercadinho na festa, uns 2 ou 3 chaishops.
O chill out estava muito fofo, super bem decorado, só
fiquei lá no primeiro dia, antes do som nas pistas
começar, pq depois foi difícil, só umas passadinhas
por lá qdo o som parava, nem o set de chill out do
Simon Posford que eu queria muito ver eu vi, mas quem
viu disse que foi absurdo...
O stage 2 que era de progressive, era bem menor do que
o main stage, acho que foi feito mais ou menos para
umas 500 pessoas, ficava entre as árvores e atrás da
cabine do dj só as montanhas... Não tinha nenhuma
decoração mas o lugar era tão lindo que de verdade nem
precisava... Acho que a média de público foi entre 100
e 300 pessoas. O pico de público da pista foi o live
do Atmos, umas das únicas horas que eu sai do main
stage e fui para lá... (abri mão de uma hora e meia do
set do James Monroe no main stage)... Atmos rolou mais
ou menos meio dia muito bom... Big Wigs também foi
animal (diz aí Rodrigueira...), e melhores lives
Tromesa e Son Kite...
Eu, pra variar não consegui sair do main stage, tipo
imã... A decoração estava a la Celebra, mesmos telões
mas a cabine do dj era uma puta pirâmide...que foi
colocada em um determinado lugar onde a meia noite a
lua cheia ficava "encaixada" no topo da pirâmide na
direção exata do dj...greatest moments...
Primeiro dia (22), Younger Brother abriu a pista as 10
da noite com ambient,tocaram umas 3 tracks e foram
aumentando o bpm aos poucos, deram uma paradinha para
os tais dos fogos de artifício (que eu dispensaria na
boa) e aí entraram quebrando tudo, muito bom de
verdade, depois GBU, que foi foda...quase morri e era
só o começo, aí man wih no name, edoardo que fez o
melhor set que eu já tinha visto ele fazer,escravidão
máxima, depois dj set do Joti, que estava muito legal
até dar uma pane no som o volume abaixar 60%... Ficou
muito muito baixo, dava para conversar sussu na pista,
o que foi horrível pq só se ouvia gente falando grego
por toda a volta... confusion trip máxima...depois
Antidote, bem legal, Shakta, que pra mim não encaixou
muito bem nessa hora, mas...depois Olli Wisdom, meia
boca no último, misturava umas músicas dele live com
astrix, gms...sabe deus qual era o objetivo dele, mas
valeu que eu consegui dar uma sentadinha, e aí para
fechar o dj set do Pan, que foi legal, tipo "putão" do
trance...
Pausa para mar, ducha, comida...
Segundo dia (23) começou com o tal do dj japonês
Akira, que tocou um som meio pesado demais para mim,
depois dele ia entrar o Christof mas ele tinha perdido
o barco (aliás foi um caos conseguir ticket para
chegar e sair da ilha, várias pessoas perderam o
primeiro dia da festa), aprovetei para ir dormir então
não vi Lotus Omega nem Pleiadians nem Max Lafranconi,
e, para minha tristeza, nem o dj set do Christof que
chegou atrasado mas tocou antes do Max... Cheguei na
pista na última hora do set do Max,chacotinha...
Aí entrou o Bamboo Forest, maravilhoso!!!!! Absurdo,
muito bom de verdade, dance floor lotado... Depois vi
só o comecinho do James Monroe, nada de especial e fui
ver o Atmos na outra pista...
Mais pausa para relaxar...
Terceiro dia (24), aqui começava a jornada pq o som
nao parou mais ate o final da festa...
Era para começar com dj set do Loic e depois Lory, mas
o som não tava pronto para começar e não rolou nenhum
dos dois, o som começou a rolar umas 10 da noite, com
o live do Joti, Psychaos, que foi bem legal, tipo do
mal...Depois entrou o Synthetic que foi muito, muito
bom, não percam a oportunidade de vê-los na festa da
freak pq eles são bons de verdade... depois dj set do
Dino Psaras que foi killer, bem mais do que eu
esperava, muita música nova de quebrar a cabeça...aí
live do Orion, e em seguida live do Kox Box, aquelas
coisas, não da para ser ruim, eu ate que esperava mais
e acho até que o do Celebra foi melhor, mas deve-se
levar em conta que o set teve que ser mais curto pq
deu algum problema técnico no som que não parava de
falhar, mas mesmo assim a galera delirou..., depois
entrou o Tristan, que é o super filhinho do mundo
trance...tipo o protegidinho, misturou muita música
nova com algumas chacotinhas é tipo o dj popular, o
cara tem um puta carisma, muito simpático, faz o povo
dançar de verdade e preparou legal a pista para o live
com mais público do festival, GMS, foi a única hora
que juntou a festa inteira na pista principal, umas
10.000 alucinando de verdade, ninguém conseguia para
nenhum minuto, o live foi bem legal, maioria das
músicas novas, de chacotinha só mesmo a do gladiador
para abrir, mas fez o povo enlouquecer, o live foi
gravado e vai sair o cd GMS live at samothraki...$$$
Depois do GMS, entrou o Marios, que tocou o mesmo som
ácido de sempre, com 70% menos pessoas na pista, bem
melhor na minha opinião, muita gente viu o GMS e foi
dormir, nadar, comer sei lá, perderam pq depois do
Marios entrou o Mack, já quase no pôr do sol, tocou um
som muito, muito bom fez a galera que tava na pista
surtar de dançar, os gringos falavam que era a vibe
das festinhas no brasil que tava rolando naquele pôr
do sol na pista, depois entrou o que para mim foi um
dos picos da festa Zorba, o que que foi aquilo...
Totalmente de outro planeta...Eu pirei, e piro só de
lembrar, depois mais informação para minha humilde
cabecinha, Dmitri Nakov, que destruiu para
variar...Total Eclipse, something like old school... e
Absolum, nada de fora do comum, bem menos do que eu
esperava, mas what to do??? depois do absolum, entrou
o tortured brain e na sequência etnica, desencanei dos
dois e fui descansar 3 horas para a manhã do dia
seguinte, depois do etnica, voltei para a pista e
estava começando o dj set do Frank E, killer...
na sequência para queimar mesmo minha cabeça, Logic
Bomb, os caras são os gênios, eu ficaria horas ali,
horas...,dj set do Serge, classe A, puta qualidade de
som, killer tracks all set long... live do tristan...
e o mais esperado do festival, Hallucinogen, não tinha
um ser naquela pista que não estava esperando por esta
hora e foi foda, o cara é um absurdo, pode tocar
música velha, nova, o que for... o que rola na pista
na hora é inexplicável... Trance connection máxima...
Só não foi perfeito pq deu pau no computador exatas 4
vezes, e tipo 3 segundos que sejam de silêncio e a
música voltando 5 segundos antes 4 vezes no meio de um
live do hallucinogen é de enlouquecer qualquer
cabeça... foi pesado...mas what to do....
Esse foi o festival... Killer acts, killer tracks... E
eu queria estar lá ainda, depois teve 2 dias de after
party onde foi o stage 2, no primeiro dia até os
brasileiros que estavam lá tocaram, Zacca, Fábio,
Bob...(no festival todo éramos 20 brasileiros) depois
teve Lotus Omega, Joti, Pan...
Bamboo Forest, Zorba e Logic Bomb foram foda...


Foi isso...


Mel

no comments yet

Please log in to add a comment.
add Comments!
comments
For loged in users a comment form appears here.