Newsletter Psy v. 2

by Luiz Paulo aka Cabelinho

Author: Chaishop Brasil
Date: Mar 15, 2002
Views: 7876

....::::Newsletter Psy v.2::::....

***LANCAMENTOS***

>> Skazi - Storm (Shaffel Rec. - 2002)
1. Super Skazi
2. Storm
3. Lets go to Mars
4. Passion
5. Element
6. Alive
7. War
8. Tuning
9. GTR

Segundo Album do rei das guitarras Asher Skazi. JA ouvi uma duas tracks e o estilo permanece rigorosamente o mesmo, ou seja, full on sem invencao,
muitas guitarras e linhas de baixo puxadas. Vai satisfazer seus fans, que sao muitos, com certeza.

>> Mr. Peculiar - Elements (Tribe-A-Delic Rec. - 2002)
1.Tribes Of Resonance
2.Bouncing Brains
3.Ritual Horizon
4.What Is Real ?
5.Digital Humanoid
6.Dynamo
7.Source Of Rah
8.1000 Tablets
9.Last Chance
10.Crunchy Nutter

Album de estreia desse projeto solo australiano, que ficou famoso pela ja
classica Charlie's Trip. Vai ser lançado pelo label australiano
Tribe-A-Delic (parceiro da Freak??) que também vem crescendo bastante, tendo
lançado no ano passado a boa compilacao Liquid. Aqui temos full on bem
psicodelico, basslines puxados e um monte de joguinhos sonoros viajantes,
pra alegrar as pistas de danca mundo afora.


>> Loopus in Fabula - Loopus in Fabula (Demon Tea Rec. - 2002)
1. Purutu' (Blob mix)
2. Yellow Jackets
3. Certamente
4. Pezzacchio
5. Popeye
6. Robopope
7. Can-D
8. The Looper (Loopus Remix)
9. Lolita

Album de estreia da dupla italiana (Matteo Stroppa & Jacobo Barbaccia), que ja havia colocado sons em varios compilacoes mundo afora. Seguindo na linha de trazer sons diferentes, esse aqui eh bem estranho, meio funky, meio
progressive. Vai agradar os ouvidos mais experimentados. A Demon Tea eh um selo australiano que vem se estabelecendo no underground do psy trance como
muito inovador.

>> VA - Chillosophy 2 (Digital Structures Rec. - 2002)
1.Omnimotion - Omnidub
2.Dab Screen - Oversleep
3.Pope of Gegga - Velocity Function
4.Legion of Green Men - Ambrosia
5.3 Point Turn - Miles
6.Ticon - On the Rocks
7.Stress Assasin - Roof Meet
8.Fingertwister - Reluctant Believer
9.Aztec - Exploding Fist
10.Karl-Axel Bissler - Changes
11.Patio - Sofa Bunk Bed
12.Vibrasphere - The Big Sleep

Segunda edicao da compilacao freestyle/down-tempo do selo sueco. Quem ouviu
a primeira sabe que foi um dos melhores discos do estilo no ano passado.
Varios nomes consagrados aparecem aqui, prometendo fazer desse um lancamento
imperdivel para os amantes de um bom chill-out.

***REVIEWS***

>> VA - UFS 3 (BNE - 2002)

A ja famosa serie da BNE continua a trazer os grandes nomes atuais do psy
israelense para o publico. Compilada pelo grande DJ Eyal Yanchovich (dono da
HomMega Prod., na minha opiniao melhor label atualmente), traz aqui nomes ja
estabelecidos há tempos, como BLT e Dark Soho, além de artistas que apenas
recentemente explodiram, como Cosma e Violet Vision. Vamos ao review:

1. Eat Static - City of Sin > unicos gringos na compilacao, fazem um som
diferente, com um toque meio funky, bem dancante e estranho a primeira
ouvida. Eu particularmente acho meio longo demais (10:55) mas vale a pena
por que eh novo, eh louco, eh psicodelico!
2. Space Cat - Power On > o veterano Avi Algranati retorna e da aqui um
aperitivo do seu proximo album, a ser lancado pela BNE. Ele continua usando
as mesmas linhas de synth e de melodia que tem marcado seu som, mas mesmo
assim continua agitado, interessante, ideal pra open air, full on israeli
style, aqueles longos build ups perfeitos, sem muita invencao mas com
qualidade.
3. Infected Mushroom - Doremifas > essa track do IM já foi feita ha um
tempo, e eu ja me saturei um pouco dos sons dos caras. Como sempre, eh
tecnicamente irrepreensivel, mas sei la, eles tem potencial muito mas muito
maior do que isso. Ouçam I see myself, que eles fizeram com o Simon Posford
pra entender do que eu falo. Mesmo assim, a intro me lembra Symphonatic, e
so isso vale a musica. Alem disso é dancante, build ups legais, mas eh um som
complexo que merece ser ouvido com atencao num bom sound system so pra
tentar perceber todos os joguinhos sonoros presentes.
4. Oforia - The Miner > Ofer volta aqui, logo depois de lancar seu album
(que eu particularmente nao acho nada demais). Continua exatamente onde parou Let It Beat. A caracteristica
principal do som dele sao os barulhinhos metalicos, bem legais, e esse tipo
de full on facil, grudento. Perfeito pra tocar pra pistas nao muito
experientes, vai mexer a galera, porque tem um pouco de groove que pega no
joelho e faz ele se mexer.
5. BLT - The Calling > mestre Yuli Fershat libera mais uma perola, aperitivo
do seu album "God is Love". Tem muito groove, eh dancante sem ser acelerado e
com linhas melodicas muito interessantes, pra nao falar que sao emotivas,
pegam você pelo coracao ("magic magic magic") mais ate do que pelo quadril
(vale o mesmo recado da track do IM: oucam com atencao num som bom). O
primeiro que tocar isso comigo na pista ganha meus parabens!
6. Dark Soho - Kupa kuchak > aqui comeca a parte dark da compilacao, o que eh sempre interessante pra quebrar a rotina e colocar um pouco de escuridao em
toda essa morning music. Eu fiquei meio desapontado com essa volta do trio,
por que o som ta meio chato. Se bem que eu nao sou exatamente fan do estilo
dos caras. Mas podia ter mais camadas de som, mais synths e fugir um pouco
do riff obvio de guitarra. Tem gente que ate vai curtir, mas nao eu.
7. Hujaboy - Happy Metal > outro aperitivo, dessa vez do album do Hujaboy
(tracklist no newsletter v.1). Sonzeira pesada, dark, boa pra quebrar a
rotina do full on, eh interessante notar como mesmo num som dark eh possivel
colocar varias camadas de diferentes elementos sonoros, que transformam a
coisa num jogo mental, mesmo que um meio amedrontador. E isso o Huja faz
muito bem. Varios efeitos passam rapidamente ao longo desse filme de terror.
Esse som eh pra quem gosta de The Delta, Spirallianz, etc. Pra mim, em doses
pequenas, eh uma variação bem vinda.
8. Domestic & Cosma - X-Port > bom, depois da parada noturna, eh hora de todo
mundo levantar porque o dia nasceu e eh hora de som matinal. Esse aqui lembra
bem a linha do album do Cosma (tem um sample que vai virar marca registrada
dele), apesar de ter um bassline um pouco mais puxado (deve ser a mao do
Domestic) e uns synths mais fortes. Som bem dancante, mas eu sinto falta de
uma certa emocao que "Find Out" por exemplo tinha, me parece que ela ficou
meio contida...Mesmo assim, uma das melhores do disco sem duvida.
9. Violet Vision - Honey > a dupla volta depois do sucesso do album de
estréia, com outra perola do freestyle. Sim, isso eh freestyle psicodelico,
simplesmente por ser inclassificavel. Mas eh impressionantemente bem feito,
comeca meio progressivo, mas com uma linha melodica forte, e depois os caras
vao transformando tudo numa enorme viagem por todos os cantos do mundo
psicodelico...Impressionante como eles conseguem fazer todo pequeno snare,
hi-hat e zilhoes de diferentes synths se encaixarem perfeitamente, camada
apos camada de psicodelia em estado puro! Fantastico...

Resumo da opera: compilacao muito boa, mostra como os israelenses estao na
vanguarda do som. Algumas traks mostram dominio tecnico soberbo, outras
trazem mais emocao, e outras fazem voce dancar ateh cansar.
Favoritas: 5, 9, 1, 8

>> VA - The Mystery of the 13 Crystal Skulls [TIP.World - 2001]

Ultima compilacao do ano para o pessoal da TIP.World, que provam mais uma
vez porque sao um dos melhores labels de psy do mundo. Dessa vez, Raja Ram
tenta provar que o velho e bom Goa trance nao se perdeu, e que pode evoluir
junto a musica psicodelica mais atual. Todas as musicas foram feitas
especialmente para esse disco, o que eh definitivamente positivo, jah que o CD
flui muito agradavelmente.

1. Alien Project - The First Revelation (Part 1) 8:59 > Ari Linker e Astrix
aqui, fazendo algo que nunca haviamos visto eles fazendo, um ambient, para
comecar o disco. Eh interessante, embora nada fora do comum. Eles usam alguns
dos samples que estao em todas suas musicas, e nao da pra nao pensar que o
Raja deu uma forca aqui, porque ha um pouco de Shpongle nesse som. Mais pro
fim, as coisas ficam um pouco mais rapidas, com algumas linhas de synth
interessantes e uma linha de baixo mais marcada. No geral, um som agradavel,
mesmo que seja o mais fraco do disco. Mas funcionaria legal pra começar um
chill out.
2. Cyberbabas - The First Revelation (Part 2) 8:57 > Aqui temos Raja Ram,
junto com Benji Vaughan (Prometheus). Som emocional, comeca lentamente, com
umas melodias muito bem construidas. Com mais ou menos 3 minutos, entram
bassline e kick, bem melodicos. O som cresce, encorpa, e vai pra uma especie
de progressivo melodico que me agrada muito. Uma experiencia perfeita, faria
maravilhas numa pista de danca a tarde, com mais ou menos 138 bpm. Nao
consigo parar de sorrir enquanto ouco esse som....uma obra prima!
3. Doof - The Second Revelation 11:42 > O retorno de Nick Doof nao poderia
ser melhor. Musica maravilhosa! Comeca com um sample descrevendo os cranios,
e depois segue com um bassline muito bom, digna de uma pista de danca. Um
pouco de canto, build-ups excelentes, montes de efeitos, por volta de 140
bpm. Nunca fica cansativa, embora tenha onze minutos. No todo, uma musica
muito emocional, parece que estou dancando numa praia em Goa.
4. Logic Bomb - The Third Revelation 11:04 > Aqui temos algo que eu nao
esperava desses suecos. Eh melodico, otimo para dançar, sem aqueles
barulhinhos tipicos do Logic Bomb, que sinceramente ja cansaram. Eh uma obra
prima de 145 bpm! Uma linha de baixo bem marcada, um kick muito bom, efeitos
interessantes, e uma melodia que eu nunca havia visto eles criarem. E
conseguem manter tudo fluindo junto por onze minutos, o que diz muito sobre
o excelente trabalho com breaks e build-ups que eles fazem. Em resumo, um
otimo full on, otimo pra tocar durante o dia, com muita influencia de Goa,
que eh algo que tem faltado nas musicas desse turma do 143-148 bpm.

5.GMS & 1300 Mics - The Fourth Revelation 12:06 > Aqui temos Bansi e Riktam
colaborando com Raja. Comeco com um canto, e a ja famosa flauta do Raja. E
entao la vamos nos para o mundo doido do full on, cortesia do GMS. Um monte
de efeitos em, todo lugar, aquele tradicional 303. Parece que o Raja
conseguiu segurar os caras um pouco dessa vez, e a musica nao eh tao rapida
quanto algumas das outras coisas que eles fazem. De qualquer jeito, vai
fazer muitas pistas dançarem, principalmente os brasileiros viciados em full
on. A musica termina com uma menina falando em portugues, sobre como o homem
vai recuperar sua alma na Amazonia. No geral, o som tradicional do GMS,
legal ateh, mas nao exatamente a minha praia, já ouvi demais isso.
6. Absolum - The Fifth Revelation 11:49 > Christof comeca com seu bassline
caracteristico, e aqueles efeitos que ja ouvimos um monte de vezes. O baixo
das suas ultimas musicas ficou mais grooveado, o que eh bom. Esse som eh
tipico Absolum, e caberia numa compilacao da 3D Vision muito bem. Justamente
por isso essa deve ser o som mais tocado de todos aqui. Mas eu considero o
fim dessa música horrivel, fica um pouco tecnoide, arruinando em 2 minutos o
que seria uma faixa ateh boa (se voce gosta do estilo 3D Vision). No geral,
totalmente fora de lugar nesse disco. Quebra a historia, o ritmo, e pelos
padroes do Christof, nao eh tao bem feita assim.
7. Shpongle - The Sixth Revelation 12:17 > Bom, nos quatro e meio primeiros
minutos dessa musica, parece que "Tales of the Inexpressible" nao terminou.
Som ambient agradavel, tipico Shpongle, excelente como sempre. Mas quando
voce começa a sentir a musica, ela sobe, sobe e se transforma num som do
Hallucinogen. Bom ver que o Simon nao perdeu a mao. Baixo marcado, uso
perfeito dos efeitos, altamente psicodelica, 145 bpm que fazem dancar ate
ficar sem joelhos. Mal posso esperar para ouvir as coisas novas do cara, a
serem lancadas na Twisted. No geral, uma musica com duas metades excelentes,
que no entanto eu preferiria como musicas separadas, terminando o disco com
o ambient e colocando a psicodelia do Simon onde ela se encaixaria melhor,
depois do Absolum.

Conclusao: compilacao fantastica, perto de perfeita. Eu tiraria a faixa do
Absolum e colocaria uma so do Hallucinogen, em vez de ter um Shpongle de
duas cabecas, mas esses sao detalhes menores. O disco e pra cima,
espiritual, emocional. Coloque ele numa festa na praia e esqueça de todo o
resto. Eu dou um 9/10. Muito bom TIP!
PS: na parte de agradecimentos da caixinha do CD, le-se: "Thanks to (.)Feio
and crew, Joao Paulo and Alba (.)". BOOM Brazilian Trance!

>> Filur - Timesteps EP (Flow Rec. - 2002)

Filur eh o projeto solo do Sebastian Mullaert (metade do Son Kite) e ja tem
musicas lancadas em diversas compilacoes de diferentes labels. Eh um projeto
de progressivo de qualidade, no tipico estilo sueco, extremamente bem feito,
e com um senso de pista bem apurado. Esse 12" saiu no comecinho do ano pelo
label portugues Flow, do DJ Pena. Vamos a um review das musicas:

1. Timesteps > progressivao redondo, com um toque tribal, um bassline bem
construido, e efeitos muito interessantes, um pouco deep e um pouco viagem,
uma dose bem legal de psicodelia. É um som que funciona muito bem tanto em
pistas fechadas durante a noite como em open-airs durante o dia.
2. Flumride > tribal como a anterior, com uns tamborzinhos muito
interessantes, essa track continua e ate acelera a viagem que o Sebastian
iniciou no outro lado do vinil. Mais uso de samples e os mesmos tipos de
efeitos meio espaciais que no outro som, mostrando uma grande coesao e um
enorme senso de melodia e progressao. Minha predileta nesse EP, embora por
pequena margem, pois as duas sao otimas. Sonzeira perfeita pra sets durante
o dia, com o elemento tribal marcante e a viagem garantida.

***NOVIDADES***

>> a proxima compilacao da Medium esta na fase final de preparativos. Quem
esta compilando as faixas eh o DJ B.O.G., um israelense chamado Gadi (metade
do Visual Paradox). Me disseram que estao confirmados musicas do Evil Drug
Lords (projeto do GuyShanti do isratrance, com um dos melhores nomes de
banda qu eu jah vi), do Visual Paradox (tem uma track deles na Vibration 4
que eh bem legal), do Molecular (dupla israelense de muito futuro,
progressivo com muito groove), e de um novato chamado Nasser, que dizem que
eh a futura estrela do progressivo em Israel.

>> o portugues Suria, que apareceu no começo de 2001 como uma das grandes
promessas do psy, prepara agora seu album de estreia pelo label italiano
Magma Rec. Com certeza vem sonzeira de altissima qualidade por ai.

>> existem boatos de que rolou uma separacao no Logic Bomb. O Jonaz Bergvall
teria saido do grupo, e estaria produzindo sozinho. Continuam como Logic
Bomb o Johan Krafft e o Jonas Petersson. Diz-se tambem que este ultimo
estaria trabalhando no album de estreia do projeto Tranan (ouçam "Moody",
saiu na Movers and Groovers da TIP e e uma perola). O album Unlimited a ser
lancado pela TIP foi feito antes da suposta separacao. Pra quem espera full
on forte pode vir uma decepcao, por que quem ouviu o album inteiro me disse
que ta indo pro lado do progressivo. Quanto ao Hux Flux (Dennis Tapper),
esta com album pronto pra ser lancado pela Spiral Trax. Nao tenho informacao
ainda de
quando vai ser o lancamento, mas deve ser daqui uns tres meses. E um pouco
de historia pra vocês: Johan Krafft e o Jonas Petersson foram quem iniciaram
o Logic Bomb, fazendo algumas tracks meio amadoras. Aih o Dennis Tapper e o Jonaz Bergvall se juntaram com o Petersson e começaram o Hux Flux. Depois de criarem o album Cryptic Crunch, Bergvall e Petersson deixaram o projeto e
novamente se uniram a Krafft, passando a produzir integralmente sob o nome
Logic Bomb.

>> uma das proximas compilacoes da Iboga sera a primeira de uma srrie feita
por convidados do label. Nessa primeira a compiladora sera uma tal de
Constance Journey, que ja tem escolhidas algumas da faixas. Vai ter sons de
Allegria, New Disco Science Alliance (side-project do Ticon), Eargear,
Amphasis, Jaia, Lando vs.Chrisma. Preparem-se que tem mais progressivo de
qualidade vindo por ai.

email:

no comments yet

Please log in to add a comment.
add Comments!
comments
For loged in users a comment form appears here.